Entrevista (Português)

Fale-me sobre ti.
Chamo-me Carla, sou de Girona (perto de Barcelona) e tenho 27 anos de idade. Adoro desenho, pintura e fazer artesanato. Sou uma pessoa muito criativa, por isso estou sempre a pensar sobre o que posso fazer em seguida.

Qual é o teu background? Quando e como começaste no mundo da pastelaria criativa?
Desde os 5 anos, sempre frequentei cursos de artes plásticas depois da escola. Quando terminei os estudos, fui para uma escola de artes em Barcelona e estudei Design de Interiores. As minhas disciplinas preferidas eram fazer modelos e desenho técnico.
Um dia, em 2012, estava em casa e queria fazer muffins. E não ficaram bem… tecnicamente, foi realmente um desastre. Encarei isso como um desafio pessoal e, enquanto procurava outras receitas na internet, descobri cupcakes. Uma coisa levou à outra e entrei “no mundo da pasta de açúcar”.
Durante estes anos sempre fiz modelagem em pasta de açúcar e aprendi sozinha, mas, no verão passado fiz um curso intensivo e desenvolvi as minhas habilidades.
Finalmente, em dezembro passado, enquanto participava numa colaboração, decidi usar o chocolate plástico. Um novo mundo abriu-se para mim, porque este é o meu material favorito para trabalhar até agora.


Como descreverias o teu estilo e onde encontras inspiração? Como é o teu processo criativo de trabalho?
Eu não sei como descrever o meu estilo exatamente, suponho que é uma mistura de fantasia (escuridão ou beleza), peculiar e às vezes um pouco estranho. Quando era jovem, adorava o “mundo Tim Burton”, então acho que sou muito influenciada por esse estilo.

Primeiro que tudo, eu posso passar horas ou dias a pensar sobre o que posso fazer e, quando tenho o conceito, faço o esboço no meu notebook. Às vezes, se tiver algumas fotos, faço uma colagem com photoshop também. Então penso sobre os temas de cores e da composição final.
Quando finalmente tenho uma ideia clara, começo o trabalho.

Participaste em competições nacionais e internacionais, como é que te envolveste em competições?
Comecei por competir em Barcelona & Cake, há alguns anos atrás. Não sou uma pessoa muito competitiva, no entanto adoro desafiar-me e olhar sempre para a frente, assim em novembro passado, participei no Cake International Birmingham pela primeira vez.

A respeito de uma das tuas últimas experiências em competições, Cake International Birmingham Spring 2016, com “Occidental Geisha”, qual foi a inspiração para a peça? Alguma coisa correu mal?
Bem, eu adoro o Japão, já lá estive duas vezes e apaixonei-me pela sua cultura. Eu queria fazer uma Gueixa, mas combinando-a com a nossa cultura ocidental, uma mistura.
Fui de Barcelona de avião, no momento da partida, percebi que a árvore não cabia dentro da mala e tive de cortar todos os ramos. Quando finalmente cheguei ao hotel é que vi o desastre… Passei a noite toda, a reparar a árvore e a minha pobre Gueixa e os seus bocadinhos de mãos e dedos partidos. No caminho do hotel para o Cake International, o guarda-chuva caiu e os dedos partiram-se novamente.

Qual é a sensação de ter a melhor peça no show?
Eu fiquei muito feliz! Não estava à espera de nada disso quando deixei a minha casa alguns dias antes. Fiquei muito surpresa, foi uma ótima notícia! Eu sei que havia menos participantes que em Birmingham Cake International em novembro, mas estou feliz de qualquer maneira.

Ultimamente ganhaste muitos prémios em competições. Conta-me tudo sobre a Expogato Marseille, a exposição do 30º aniversário da Squires Kitchen e o Cake Internacional de Londres de 2016, a experiência, os prémios …
Sim… este tem sido um ano louco…! Bem, todas essas foram grandes experiências, eu fui com um grupo de amigos e a melhor coisa é que cada um de nós ganhou um prémio, por isso ficamos muito felizes. Em Marselha ganhei o 3º prémio, na Squires Kitchen ganhei o 1º prémio e medalha de ouro no Cake International Londres. Estes foram meses difíceis com um monte de trabalho, mas valeu a pena!! Faria tudo novamente sem dúvida!

Qual foi a tua melhor experiência nas competições e que conselho darias para decoradores novatos que estão interessados em competir?
Como eu disse antes, a melhor experiência foi estar lá com amigos que também ganharam um prémio. Nós ficamos muito felizes e relembro aqueles dias com carinho.
O meu conselho, com base nas minhas experiências, seria de que é melhor fazer algo pequeno, mas muito bem feito, do que algo maior, mas não tão bem feito.

Qual foi a tua melhor experiência profissional, o melhor destaque da tua carreira até à data?
Eu acho que foi vencer o Best in Show, ainda não consigo acreditar.

Podes dizer-me qual o teu bolo favorito de sempre e o que está no topo da tua lista de bolos ainda fazer?
Os que mais adoro são os bolos novidade (novelty cake), mas também aqueles que têm modelagens. Gostaria de fazer um grande bolo de casamento branco, mas o saco pasteleiro não é “a minha praia”, preciso de praticar muito!

Quem de entre a atual safra de cake designers/artists te inspira?
Eu adoro a forma como o Carlos Lischetti trabalha, ele é muito, muito limpo e os seus desenhos são fáceis, mas simplesmente perfeitos. Adoro a Avalon Yarnes, a Karen Portaleo, a Zoe Fox… também. Também adoro uma menina que tive a oportunidade de conhecer no Cake International Birmingham no ano passado, Adela Calvo (Delicut Cakes), ela é mais surpreendente do que eu consigo explicar. Todas as coisas que ela faz são perfeitas, as modelagens, as pinturas, tudo!!

Quais são as tuas três principais dicas na decoração de bolos para os nossos leitores e quais são as tuas ferramentas preferidas ao decorar?
A primeira dica para mim é estar num lugar confortável, uma boa mesa, uma cadeira confortável na altura correta, boa luz,… O segundo é trabalhar com boas ferramentas e bons materiais. Precisas descobrir quais são os melhores para ti e, a terceira, mas não menos importante … prática, prática, prática!

Além das master classes que já tens programadas e anunciadas, onde podem os teus fãs encontrar-te? .
Facebook: https://www.facebook.com/carlapuigsugaratelier/
Instagram: @carlapuig_sugaratelier
Web: carlapuig.com


Por fim, quais são os teus projectos para 2016?
Espero continuar fa fazer novas peças e colaborações. Já estou a pensar na minha peça para o Cake International Birmingam e mal posso esperar para começá-la!!!!

Muito obrigada pela tua entrevista, és muito gentil, muito obrigada pela tua atenção!

Anúncios